O que é o Bitcoin e a tecnologia Blockchain

Divisor Crypto News Br
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Bitcoin e blockchain - Crypto News Br
O que você vai ler:

Bitcoin é uma moeda digital. Isso significa que não existe uma cópia física de um bitcoin, como acontece com uma moeda de R$ 1,00. O Bitcoin é exclusivamente digital. Sua tecnologia funciona sem a dependência de nenhuma instituição ou governo pois a rede do Bitcoin é decentralizada (pessoas do mundo todo podem fazer parte da rede e validar transações). Só podem existir 21 milhões de Bitcoins no mundo e é impossível criar novos Bitcoins; essa é uma das principais razões pelo seu aumento de valor tão grande ao longo do tempo. Até Abril de 2021, 18 milhões de Bitcoins já estão em circulação. Os bitcoins que ainda não estão em circulação serão lançados na rede através de um processo chamado mineração. Lembrando que esse número jamais irá ultrapassar 21 milhões.

Assista aqui uma aula onde falo mais sobre o Bitcoin.

Antes de entrar em mais detalhes, quero explicar a tecnologia por trás do Bitcoin: Blockchain.

Blockchain

A tecnologia do Bitcoin tem como base a tecnologia Blockchain. De forma simplificada, Blockchain é uma tecnologia que registra informações de forma que não possam ser alteradas, parecido com um carimbo digital com data e hora, de forma que nenhuma alteração possa ser feita após os registros acontecerem e serem validados. Os dados são armazenados em blocos sequenciais, formando uma cadeia de informações. Então, a Blockchain é uma tecnologia que possibilita armazenar dados de forma segura sem o risco de alterações e qualquer pessoa pode verificar se os dados são mesmo verdadeiros. Essa tecnologia pode ser aplicada em diversas coisas como registros médicos, inventário de empresas e também registros de transações financeiras, como acontece no Bitcoin.

Bitcoin e Blockchain

Cada Bloco da rede Bitcoin contem uma série de transações financeiras identificando o endereço que enviou bitcoins, o endereço que o recebeu e o valor da transação. Quando uma determinada quantidade de transações acontece, 100 por exemplo, um bloco é “fechado”, identificado com uma numeração e um novo bloco se inicia usando parte do número do bloco anterior. Veja um exemplo

Bloco 1 Bloco 2 Bloco 3 Bloco 4
xAFvbWpQZa QZaf5RyuXd uXd8v32KmT KmThjY4wZp …

Se eu tentar alterar uma transação do 2º bloco para registrar que eu recebi 300 bitcoins ao invés de 2, o número do bloco 2 seria alterado, o bloco 3 não iria mais reconhecer a transação, e minha tentativa não seria validada pela rede. Ou seja, eu não conseguiria ficar milionário ☹️

Vamos falar com mais detalhes sobre o Blockchain em outro artigo, por isso vamos focar só no Bitcoin aqui 😉

E também deixei uma aula em vídeo gravada sobre o assunto, só clicar aqui!

Mineração de Bitcoin

A rede do Bitcoin é decentralizada, o que significa que várias pessoas no mundo todo instalaram um programa do bitcoin em seu computador para validarem os blocos contendo as transações em troca de uma recompensa, que é paga em Bitcoin. Esse processo é chamado de mineração e essa validação dos blocos ocorre através da resolução de problemas computacionais. Pessoas do mundo todo deixam seu computador ligado 24h por dia para validarem os blocos de transações em troca de Bitcoins (não existe almoço grátis). No início da rede, em 2009, essa recompensa era de 50 bitcoins para cada bloco completamente minerado, a cada 10 minutos. Era fácil ganhar bitcoins dessa forma naquela época. Hoje em dia a recompensa é bem menor (apenas 6.25 bitcoins por bloco ao invés de 50 – lembre-se que a quantidade de bitcoins é limitada a 21 milhões) e é preciso um super computador para poder validar as transações o mais rápido possível. Um computador normal não conseguirá validar as transações mais rápido do que os super computadores que existem hoje em dia.

Algumas pessoas gastam fortunas para constuir esses supercomputadores capazes de resolver esse problemas computacionais mais rapidamente para ganharem Bitcoins. É comum que essas pessoas criem verdadeiras “fazendas” de computadores para ganharem o máximo possível de bitcoins.

E todas as pessoas que paticipam da rede emprestando seu poder computacional para mineração também ganham pequenos valores referentes as taxas de transação. Toda vez que alguém faz uma transação de Bitcoin no mundo uma taxa é paga para os computadores da rede.

No mini curso também tem uma aula sobre mineração, clica aqui pra assistir!

Evolução do Bitcoin

Quando surgiu em 2009, o Bitcoin se propunha a ser uma forma de transacionar dinheiro de forma digital sem necessidade de bancos ou governos certificando as transações. Ao longo desses anos muitos tentaram desacreditar o Bitcoin simplesmente por não entenderem sua tecnologia ou discordar de algum ponto específico, mas o Bitcoin passou de R$ 0,34 centavos em 2010 para R$ 330.000 em 2021 (Abril/2021).

Em seu documento original, o criador do Bitcoin propôs que ele fosse um sistema de pagamentos digital “Peer-to-Peer” – de uma pessoa para outra pessoa de forma direta.

O criador do Bitcoin se chama Satoshi Nakamoto, mas não sabemos se esse é um nome verdadeiro, ou se foi um grupo de pessoas que criou o Bitcoin. O que sabemos é que em sua primeira transação, o seu criador colocou a seguinte notícia do jornal The Times de 03/01/2009: ” Chanceler em vias de enviar segundo pacote de ajuda a bancos” – tradução livre. Isso pode indicar uma crítica ao sistema financeiro global que atravessava a crise financeira de 2008.

Com os valores crescendo cada vez mais, empresas perceberam que poderiam ganhar dinheiro ajudando as pessoas a fazerem transações de Bitcoins como se fossem ações de empresas. Ainda hoje é possível enviar e receber bitcoins diretamente de outra pessoa que seja de confiança, mas a forma mais comum é através de Exchanges (corretoras). Essas corretoras fazem a intermediação de pessoas que compram e vendem bitcoins no mundo todo. Existem diversas empresas no mundo todo que fazem essa intermediação, sendo a Binance a maior corretora do mundo e a Mercado Bitcoin como maior representante Brasileira desse mercado. Essas empresas ganham dinheiro cobrando pequenas taxas por essas transações.

Segurança

A rede do Bitcoin foi criada para que cada pessoa cuidasse de seu dinheiro de forma independente. É comum ouvir histórias de pessoas que perderam muito dinheiro com Bitcoins por perderem suas chaves de segurança. Vamos entender: Quando você decide participar da rede você recebe uma “carteira” de bitcoin, que é uma longa sequência de letras e números criados através de criptografia. Esse ‘endereço’ é exclusivamente seu para enviar ou receber bitcoins. Caso uma pessoa decida baixar o programa do bitcoin em seu computador, essa pessoa não precisará enviar nenhuma informação pessoal que comprove sua identidade para a rede. Caso alguém faça isso através de corretoras, será necessário enviar algumas informações. Se uma pessoa cria seu próprio endereço de Bitcoin e o perde, não há ninguém a quem essa pessoa pode recorrer para recuperar seu endereço. Um risco que não acontece com a corretoras, mas se alguém envia Bitcoins para um endereço errado, não será possível recuperar depois. É como se você colocasse uma carta em um cofre que ninguém tem a chave para abrir novamente.

Veja um exemplo de endereço bitcoin: 12mwhpRqCeGLZheTVD2Fgcg6GdJVKtrTzY

Ps.: Podem enviar qualquer doação de valor em Bitcoins para esse Endereço 😉

Perceba que é um número gigantesco. Se alguém inventar de digitar tudo isso ao invés de simplesmente copiar, e errar um número sequer, já era! Inclusive, alguns Bitcoins estão perdidos na rede para sempre por pessoas que digitaram endereços errados..

Existem alguns outros aspectos importantes sobre a segurança dos seus Bitcoins, como as carteiras externas que são praticamente pendrives onde você guarda os seus Bitcoins, mas são alguns conceitos mais avançados da segurança privada dos seus Bitcoins. Irei falar disso com todos os detalhes em outra oportunidade.

Evolução e segurança andam juntos, eu fiz uma aula sobre esse tema no nosso mini curso, clica aqui pra assistir.

Riscos de investir em Bitcoin

Ainda dentro do assunto segurança, muitas pessoas questionam o bitcoin afirmando que é um investimento muito arriscado, que a qualquer momento você pode perder tudo, ser roubado, e alguns até falam que o governo poderá proibir. Vamos a algumas informações:

O maior risco do Bitcoin é você perder seus dados ou enviar a um endereço errado. Existe também o risco de você investir em uma corretora desonesta que pode roubar seu dinheiro, mas é um risco fácil de ser contornado; basta pesquisar por boas corretoras que seu dinheiro estará seguro (existem milhares de corretoras excelentes e poucas ruins. O ideal é investir com corretoras grandes como a Binance e a Mercado Bitcoin). Uma breve pesquisa na internet e você será capaz de ver quais corretoras são problemáticas, como a Atlas Quantum aqui no Brasil que simplesmente não pagou ninguém e o dono fugiu do país; fuja de lá.

Cuidado com golpes na internet

Outro risco são os golpes aplicados na internet ou pirâmides financeiras. Como o Bitcoin e outras criptomoedas são muito voláteis e podem valorizar 100% em um ano, algumas podem valorizar mais de 1000% em um ano, logo surge a promessa do dinheiro fácil. E muitas pessoas acabam caindo em golpes, deixando dinheiro na mão de qualquer um e perdendo tudo. Em Brasília houve uma pirâmide financeira chamada Kriptacoin que prometia lucros de 10% a 20% ao mês, e muitas pessoas perderam tudo por confiarem nessa empresa. Existem lucros assim na vida real? Sim, o próprio Bitcoin já chegou a valorizar mais de 2.000% em um ano, mas é preciso tomar bastante cuidado e conhecer bem sobre o assunto antes de investir qualquer valor.

Risco Governamental

Outro dos riscos apontados por pessoas céticas é que o Bitcoin será proibido pelo governo. Isso é impossível no mundo livre simplesmente porque o governo não pode identificar todas as pessoas de um país que possuem Bitcoins e levar todos presos. No máximo, um governo consegue especular através do gasto energético de uma casa, por exemplo, que ali funciona uma fazenda de mineração de criptomoedas. Alguns países até já proibiram o Bitcoin, caso da Venezuela e da Turquia (continua proibido na Venezuela até hoje). O que aconteceu foi que o Bitcoin acabou se valorizando mais nesses países. O Governo gera uma tremenda inflação ou hiperinflação como é o caso da venezuela e proíbe as pessoas de terem alguma reserva de valor que possa valer mais que sua moeda. Como eu falei, nenhum governo é capaz de verificar cada pessoa que possui Bitcoins; e outro fator muito importante a respeito disso é que cada vez mais as empresas passam a aceitar bitcoins como forma de pagamento, é o caso da Tesla, PayPal, Microsoft (o Bill Gates critica o Bitcoin publicamente reclamando do aquecimento global mas a sua empresa aceita bitcoins desde 2014, engraçado não é? Talvez ele queira que o valor caia para que ele compre mais), Subway, Dominos, KFC, DELL e algumas brasileiras como a Tecnisa e a Reserva.

Todos os dias surgem novas empresas que aceitam pagamento em Bitcoins e cada vez mais investimentos em Criptomoedas (Bitcoin puxando a lista). Pense comigo: Vários fundos de invesimentos internacionais tem investido parte de seu dinheiro em Bitcoins. São empresas que investem milhões e bilhões de dólares. Você também pode pesquisar rápidamente na internet os fundos de investimento em Bitcoins e vai perceber que bilhões de dólares já estão investidos nesse negócios. Você acha que empresas tão grandes iriam jogar fora milhões de dólares? Acho que não.

Existe mais Bitcoin sendo negociado no mundo do que a soma de todas as negociações das empresas na bolsa brasileira. O governo não pode simplesmente passar uma caneta e cancelar tudo isso. O governo brasileiro, por exemplo, aplicou a mesma lei de tributação das negociações na bolsa de valores (exigir as declarações de imposto de negociações com lucros que ultrapassem R$ 20.000,00 reais em um mês) o que é compreensível.

Outras pessoas apontam que o Bitcoin não tem lastro e nem regulamentação por isso é perigoso. Sobre a regulamentação já mencionamos a realidade e sobre o lastro… bem, seu dinheiro do banco também não tem lastro nenhum. Desde os anos 70 os bancos mundiais deixaram de usar lastro de ouro ou dólar. Os governos e bancos centrais do mundo todo simplesmente digitam em uma planilha um valor, apertam o ‘Enter’ e voilá, seu dinheiro está lá no banco.

A rede do Bitcoin é segura?

 

Sim! A rede do Bitcoin é segura mas elá também oferece um possível risco. Como eu mencionei antes, diversas pessoas do mundo todo fazem parte da rede do Bitcoin, são os mineradores que mantém a rede. Caso a maioria dessas pessoas tentasse de forma conjunta e organizada violar a rede para validar transações incorretas, existe o risco da rede sofrer uma divisão, conhecida como “fork”. Esse fork iria separar a rede que aceitou a violação e a que não aceitou. É praticamente impossível mobilizar a grande maioria das pessoas que operam a rede do Bitcoin (até porque NINGUÉM sabe quem são essas pessoas) para fazer tal violação, e é ainda mais difícil mobilizar todas as pessoas da rede. É mais fácil um dos grandes banco brasileiro quebrar do que isso acontecer. O risco existe mas é pequeno. E para ser transparente com você, devo mencionar que a rede do Bitcoin já sofreu duas divisões. Nenhuma delas foi por violações ou para validar transações erradas. As duas divisões ocorreram pois algumas pessoas, logo no início da rede, divergiram sobre aspectos técnicos, como a quantidade de blocos que é minerado, quantas transações podem entrar em cada bloco… realmente uma divisão baseado nesses aspectos técnicos. Daí surgiu o Bitcoin Cash e o Bitcoin SV.

Essas duas formas de Bitcoins diferentes estão em algumas corretoras, por isso tenha cuidado. O Bitcoin verdadeiro, que valorizou de R$ 0,34 em 2010 para R$ 330.000 em 2021 tem uma sigla específica: BTC. O Bitcoin Cash é conhecido como BCH e o Bitcoin SV é conhecido como BSV. Cuidado para não ser enganado e comprar BCH ao invés do verdadeiro Bitcoin (BTC).

Me extendi bastante nesse assunto pois existe muita confusão de informações a respeito dos riscos do Bitcoin. Muitas pessoas que não entendem 100% do assunto dizem que são um bolha ou coisa do tipo. Podem até ser pessoas famosas mas que simplesmente não gostam da novidade. Por isso é importante você saber tudo isso e tomar suas próprias decisões.

Aula sobre os riscos de investir em Bitcoins clicando aqui.

Investimento em Bitcoin

Como você deve ter percebido, um ativo financeiro que saiu de R$ 0,34 centavos para R$ 330.000 em pouso mais de 10 anos, é alvo de muita especulação, digo isso do ponto de vista financeiro mesmo. Essa especulação faz com que o valor do Bitcoin seja muito volátil. Por um lado é extremamente atrativo investir em um ativo que pode dobrar de valor em poucos meses e muitas pessoas começam a investir em Bitcoins pensando somente nisso. Mas em uma semana o valor pode cair 20% e subir tudo de novo na semana seguinte. Pode ser que o valor dobre em 1 ano, ou que ele perca 50% do valor. Historicamente, o valor do Bitcoin só subiu a cada ano, mas houveram períodos de queda brusca no valor (Em 2020 por exemplo, houve uma queda de 50% em uma semana). Pessoas que não tem perfil de investimento agressivo podem passar mal com uma desvalorização como essa. Se você tivesse 50 reais investidos em Bitcoin talvez não sentisse muita diferença com uma queda de 50%, mas e se você tivesse R$ 100.000 mil reais e em uma semana esse valor caísse para R$ 50.000 mil reais você dormiria a noite? Se você não tem um perfil muito arrojado e quiser investir em Bitcoins, comece com pouco dinheiro, apenas com uma pequena % do seu capital, aquilo que você se sentir confortável. Conheço pessoas que se sentem confortáveis passando por variações de 10% ou 20% e para outras isso é um pesadelo. Antes de mais nada você deve conhecer qual é o seu perfil de investimentos. Você é uma pessoa mais arrojada ou detesta correr riscos? Não é porque o Bitcoin valorizou 23 milhões % que você DEVE entrar. Se livre desse conceito. Você deve investir apenas naquilo em que se sente confortável. Jamais invista em algo só porque algum conhecido comentou com você, ou por causa de uma notícia, ou pelo medo de ficar de fora. Invista em ativos de acordo com o seu perfil. E agora que você já conhece mais sobre o Bitcoin pode decidir se esse é um investimento adequado para você.

Bitcoin como Reserva de valor

Você já deve ter visto que o Bitcoin é uma “reserva de valor” em algum lugar da internet. Por ter uma quantidade limitada e que diminui a circulação ao longo do tempo (chama-se deflacionária) o Bitcoin é chamado por algumas pessoas como o “ouro digital”. O que é uma verdade. As transações do Bitcoin demoram alguns minutos para serem validadas pela rede (uma corretora consegue fazer isso de forma instantânea devido ao volume de negociação que acontece em sua rede). Isso quer dizer que um pagamento pelo cartão de credito é aprovado mais rápido que um pagamento direto entre pessoas.  Inclusive, um dos motivos da criação do Bitcoin Cash e do Bitcoin SV foi a velocidade da transação. Mas nem por isso o Bitcoin deixa de possuir seu valor.

Quando o Bitcoin foi criado, Satoshi Nakamoto deu o seguinte título ao artigo de origem da moeda (chama-se de White paper):

Bitcoin : Sistema de dinheiro eletrônico de pessoa para pessoa

Parece um referência a um sistema de pagamentos e não a uma reserva de valor ou ouro digital. Nos últimos anos o número de empresas que passaram a aceitar bitcoins como pagamento cresceu muito mas o número ainda é pequeno perto do potencial que podemos atingir. Por isso atualmente o Bitcoin age mais como reserva de valor do que como meio de troca.

Mas veja o ouro, por exemplo. O ouro já era usado como uma reserva de valor por ser muito valioso e escasso antes de ser usado como moeda. Somente depois de ser uma reserva de valor que começaram a cunhar moedas de ouro. Por mais que não seja possível comprar um pão na padaria perto da sua casa com bitcoins, o primeiro passo (que é se tornar uma reserva de valor) já foi dado.

O que faz as pessoas investirem em Bitcoins se está tão caro?

O bitcoin é um ativo digital escasso, e a oferta de novos bitcoins irá diminuir ao longo do tempo. É uma questão de oferta e demanda. Se um bem com pouca oferta tem muita demanda o seu valor aumenta. Por isso uma única unidade do bitcoin é tão caro. Felizmente ele é divisivel até a 8ª casa decimal, você pode dividir o valor em até 0,00000001 bitcoin. As corretoras costumam aceitar valores pequenos para comprar bitcoins – geralmente a partir de R$ 30,00 reais mas isso varia bastante entre as corretoras, algumas aceitam a partir de R$ 80,00 como é a Binance.

Agora, qual é a expectativa do mercado para o valor do Bitcoin? Quão caro ele pode ser?

Já que o Bitcoin é conhecido como Ouro digital, faz sentido o compararmos com o mercado de ouro no mundo. Nesse momento existem U$ 1 Trilhão de dólares investidos em Bitcoin e seu valor é de cerca de 60 mil dólares. O mercado de Ouro é 10x maior. Caso o bitcoin acompanhe o mercado do Ouro o seu valor também pode se multiplicar por 10x chegando ao U$ 600 mil dólares. A espectativa do mercado para o ano de 2021 é que o Bitcoin ultrapasse os U$ 100 mil dólares (alguns analistas acreditam que pode ser um pouco mais ou um poco menos que isso). Por isso cada vez mais pessoas compram e mais empresas entram nesse mercado.

Investir em criptomoedas é pra você? Clica aqui e confere essa aula do nosso mini curso.

Finalizando

Espero que esse conteúdo tenha te ajudado a entender mais sobre o Bitcoin, seu funcionamento, seu mercado e os riscos de investir nesse ativo. Eu sou um entusiasta do Bitcoin e dos Criptoativos e acredito que podem subir ainda mais ao longo do tempo pois toda a tecnologia que está envolvida nesse mercado é revolucionária e veio para melhorar a vida das pessoas. Realmente acredito nisso. Infelizmente não foi possível abordar 100% dos conceitos do Bitcoin e seus funcionamentos mas agora você já sabe o principal e pode começar a tomar decisões melhores. Caso você decida investir nesse negócio, recomendo a corretora que eu utilizo, que é a Binance, por ter as menores taxas e por não cobrarem taxas de saque (Algumas corretoras nacionais cobram valores fixos + uma % e outras cobram só %. Eu prefiro não pagar nada 😉). Essa corretora é estrangeira mas está toda em português.

Caso ainda tenha alguma pergunta, pode entrar em contato ou deixar aqui nos comentários que iremos responder o mais breve possível.

Compartilhe esse artigo com seus amigos interessados em Bitcoin e acompanhe nosso site para receber as notícias mais importantes do mercado Crypto 🙂

Acompanhe o mercado hoje

bitcoin
bitcoin

Bitcoin (BTC)

Price
$ 42,471.00
ethereum
ethereum

Ethereum (ETH)

Price
$ 2,930.06
cardano

Cardano (ADA)

$ 2.02
binance-coin

Binance Coin (BNB)

$ 357.12
polkadot

Polkadot (DOT)

$ 27.63
dogecoin

Dogecoin (DOGE)

$ 0.203116
chainlink

Chainlink (LINK)

$ 23.20

Controle Sua Privacidade

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando neste site você concorda com os nossos termos abaixo:

Políticas de privacidadeTermos de uso